Todas pela Democracia – O Inimigo é o Neofascismo

Todas pela Democracia – O Inimigo é o Neofascismo

O Brasil caiu em uma terrível cilada. O governo eleito já demonstrou não ter as mínimas condições para apresentar saídas e enfrentar os graves problemas que o país se depara. Longe disso, já está mais do que evidente que é um governo vazio de projetos. Um verdadeiro deserto de ideias e propostas. Hoje a população se encontra em uma situação extrema, entre a morte por Covid-19 e a fome.

Diante de um cenário de terra devastada, a grande tarefa que cabe aos brasileiros é requalificar a democracia no país, colocando em pauta os temas da justiça social e da preservação ambiental. O Brasil precisa ser reconstruído, a partir de um salto para uma democracia de alta intensidade, fundada na plena participação popular e na expansão dos direitos de cidadania.

A política deve ser recuperada como o espaço da construção de projetos coletivos, visando o bem comum. O país precisa resgatar a política no sentido mais forte e genuíno do termo. Esse caminho só se torna possível a partir de um amplo processo de formação para a cidadania política, em um movimento que constrói as condições políticas para um profundo despertar de consciências.

Derrotar o projeto político neofascista deve estar na ordem do dia. Não há que se pensar nos interesses mais imediatos e pessoais. Toda organização da luta política deve mirar a derrocada do programa neoliberal, com sua política de morte, que só serve aos anseios do mercado. A resistência contra as expressões contemporâneas do fascismo deve envolver a sociedade em seu conjunto. Partidos políticos, movimentos sociais, comunidades religiosas, organizações comunitárias, associações de bairros etc, todas as forças sociais e políticas devem se aglutinar em torno do grande projeto comum: a requalificação da democracia brasileira.

É urgente que o Brasil se abra para uma nova primavera, demarcando um novo tempo no cenário político, requalificando a democracia a partir do fortalecimento da cidadania. Há um grande e devastador inimigo comum identificado no programa de morte neofascista. Todas as lideranças políticas, que se situam no campo democrático, devem estar unidas, concentrando forças, para derrotar essa ameaça real à democracia. Os conceitos de política, democracia e cidadania são chaves para a transformação qualitativa que o país tanto precisa.

 

 

 

 

 

Adelino Francisco de Oliveira é professor no Instituto Federal, campus Piracicaba, doutor em Filosofia e mestre em Ciências da Religião.

adelino.oliveira@ifsp.edu.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *