Parabéns, Piracicaba! 201 Mortos!

O que há para se festejar nesta data?

Piracicaba está em festa! Parabéns! No aniversário da cidade, 201 é o número oficial de mortos pelo Coronavírus. E a festa não para por aí! São mais de 7830 infectados! E, para celebrar essa conquista, a prefeitura vem questionando ao governo do estado para que mude, no chamado Plano São Paulo, a classificação atual da cidade da faixa vermelha para a laranja – o que novamente faria que o comércio pudesse abrir as suas portas para o ávido público piracicabano comprar, comprar e comprar. Viva! Feliz aniversário!

Para além da ironia, não há em definitivo o que comemorar na data de hoje em Piracicaba. Infelizmente. A hipocrisia da festa pelo aniversário da cidade esconde os assombros que temos diariamente ao analisarmos a realidade da mítica Noiva da Colina. A crise sanitária deflagrada pela pandemia da Covid-19 apenas acentuou os graves problemas que a gestão política dos sucessivos governos tucanos impuseram aos piracicabanos em tantas áreas.

Vergonhosa tem sido também a participação de “elite” piracicabana, apoiando em carreata mortal a abertura desordenada das lojas do comércio em plena pandemia. Vergonhosa e burra atuação – pois, além de colocar em risco à população, a abertura antecipada e desordenada do comércio fez aumentar em muito o contágio, o número de infectados e mortos na cidade, além de (é óbvio!) retardar sobremaneira uma melhoria nas condições locais de combate ao vírus e uma possível reabertura segura das lojas. Parabéns, Piracicaba! Parabéns, piracicabanos! 201 mortos!

Quem quer celebrar hoje o aniversário da cidade tem de saber como está a condição de vida de sua comunidade. Como estão sendo assistidos os bairros periféricos do município? Quais ações aconteciam neles – mesmo antes da pandemia – semanalmente, diariamente, na área da educação, da saúde, da cultura? E mais: como celebrar o aniversário de uma cidade que assistiu quase calada a prefeitura despejar uma comunidade inteira de uma ocupação em plena pandemia – literalmente jogando na rua pessoas que absolutamente não possuíam qualquer tipo de recurso para sua sobrevivência. Viva, Piracicaba! (Ou: basta de hipocrisia!)

Por isso, este Diário se recusa a celebrar o aniversário de Piracicaba nessas condições – uma vez que não há o que ser celebrado neste momento. A incredulidade da população piracicabana diante da crise estabelecida pela pandemia não pode encontrar eco nas autoridades locais. É um absurdo que aos autoridades piracicabanas conduzam este momento sob a égide do obscurantismo, criando um “clima” festivo, como se nada de grave estivesse acontecendo e dando a impressão de que a situação está sob controle. Não! Nada em Piracicaba está sob controle!

Não festejemos a data de hoje. Respeitemos os mortos. Silenciemos em homenagem a eles – esquecidos que foram pelo poder público, renegados que são pela própria população piracicabana.

Editoria Diário do Engenho.

1 Comment on "Parabéns, Piracicaba! 201 Mortos!"

  1. Triste! Muito triste. Fazer festa com tantas mortes, sinceramente, não dá! Piracicaba se encontra de LUTO no dia que completa 253 anos – 01/08/2020. Mas essas mortes poderiam ter sido evitadas, se o prefeito tivesse adotada as medidas corretas, no entanto, ele preferiu menosprezar a vida e optou por valorizar o capital! Que triste isso!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*