Lucélia Santos e Carlos ABC participam de live com professor Adelino

Transmissão ao vivo acontece neste sábado, às 19h, dirigida ao público piracicabano.

A atriz Lucélia Santos e o diretor Carlos ABC reúnem-se com o filósofo e professor Adelino de Oliveira para uma live voltada ao público de Piracicaba neste sábado, às 19h. O tema são os desafios do setor cultural diante dos impactos da pandemia do novo coronavírus. 

O encontro vai discutir temas como a condução da política cultural no país; o papel da arte num momento de polarização e de crescimento do fascismo; a aprovação da Lei de Emergência Cultural; a situação de artistas, produtores, técnicos e proprietários de espaços culturais que estão passando dificuldades devido à paralisação de todas as atividades; as ações locais para socorrer os artistas.

O projeto de Lei de Emergência Cultural foi aprovado nesta semana pelo Senado e já passou pela Câmara dos Deputados, mas ainda precisa passar pela sanção do presidente da República. A proposta prevê pagamento de R$ 600 mensais a artistas e profissionais em dificuldades neste momento. Para os espaços culturais fechados a ajuda pode ser de até R$ 10 mil. No total, serão R$ 3 bilhões destinados ao setor neste momento de pandemia.

Participantes

Lucélia Santos tem uma sólida carreira na dramaturgia e uma firme atuação política. Sua primeira participação no teatro aconteceu quando tinha 14 anos e estreou na televisão aos 19 como atriz principal na novela Escrava Isaura, em 1976. A novela foi exibida em mais de 120 países e Lucélia passou a ser admirada pelo presidente cubano Fidel Castro e foi premiada na China por sua atuação. 

O grande sucesso da novela e o reconhecimento da atuação de Lucélia deu grande projeção à atriz, que realizou também diversos trabalhos no cinema, como a adaptação para a telona de Bonitinha, mas ordinária, peça homônima de Nelson Rodrigues. Depois disso, fez vários outros papéis em adaptações das obras do anjo pornográfico

Lucélia trabalhou em diversas novelas da Globo e também trabalhos na extinta Manchete e SBT. Ao todo, foram mais de 30 trabalhos na televisão e mais de 20 filmes para o cinema. 

Carlos ABC tem dois amores: o teatro e Piracicaba. Na cidade, dirigiu A Paixão de Cristo e também comandou o carnaval na cidade, inclusive atuando à frente de escolas de samba. Trabalhou em minisséries da Globo e na produção de comerciais. Mas é fazer teatro em Piracicaba que o move, mesmo com todas as dificuldades encontradas por quem faz arte no interior. Entre seus trabalhos, está a peça Lugar onde o peixe pára, que resgata a história da cidade. No mês passado, ABC participou de um projeto da Teia 19 e levou a peça Guardador de Rebanhos para Portugal por meio de uma live voltada a países de língua portuguesa. 

Adelino de Oliveira é professor de filosofia no Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Campus Piracicaba, onde coordena o curso de Pós-Graduação Educação em Direitos Humanos. Tem formação em filosofia pela Universidade São Francisco, mestrado em Ciências da Religião, pela PUC-SP, doutorado em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa (2013) e pós-doutorado pela Esalq/USP. Suas principais áreas de pesquisa e estudos estão em direitos humanos, ética, educação e ciências da religião. Em 2019 foi escolhido pelo PT de Piracicaba para ser candidato do partido à prefeitura nas eleições deste ano. 

Serviço

Live Lucélia Santos e Carlos ABC com Professor Adelino

Sábado, 6/6 às 19h

Transmissão pela página: https://www.facebook.com/profadelinooliveira/

Mais informações para a imprensa:

Wanderley Garcia

F. 19-99226-5193

e Carlos ABC participam de live com Professor Adelino

Transmissão ao vivo acontece neste sábado, às 19h, dirigida ao público piracicabano

A atriz Lucélia Santos e o diretor Carlos ABC reúnem-se com o filósofo e professor Adelino de Oliveira para uma live voltada ao público de Piracicaba neste sábado, às 19h. O tema são os desafios do setor cultural diante dos impactos da pandemia do novo coronavírus. 

O encontro vai discutir temas como a condução da política cultural no país; o papel da arte num momento de polarização e de crescimento do fascismo; a aprovação da Lei de Emergência Cultural; a situação de artistas, produtores, técnicos e proprietários de espaços culturais que estão passando dificuldades devido à paralisação de todas as atividades; as ações locais para socorrer os artistas.

O projeto de Lei de Emergência Cultural foi aprovado nesta semana pelo Senado e já passou pela Câmara dos Deputados, mas ainda precisa passar pela sanção do presidente da República. A proposta prevê pagamento de R$ 600 mensais a artistas e profissionais em dificuldades neste momento. Para os espaços culturais fechados a ajuda pode ser de até R$ 10 mil. No total, serão R$ 3 bilhões destinados ao setor neste momento de pandemia.

Participantes

Lucélia Santos tem uma sólida carreira na dramaturgia e uma firme atuação política. Sua primeira participação no teatro aconteceu quando tinha 14 anos e estreou na televisão aos 19 como atriz principal na novela Escrava Isaura, em 1976. A novela foi exibida em mais de 120 países e Lucélia passou a ser admirada pelo presidente cubano Fidel Castro e foi premiada na China por sua atuação. 

O grande sucesso da novela e o reconhecimento da atuação de Lucélia deu grande projeção à atriz, que realizou também diversos trabalhos no cinema, como a adaptação para a telona de Bonitinha, mas ordinária, peça homônima de Nelson Rodrigues. Depois disso, fez vários outros papéis em adaptações das obras do anjo pornográfico

Lucélia trabalhou em diversas novelas da Globo e também trabalhos na extinta Manchete e SBT. Ao todo, foram mais de 30 trabalhos na televisão e mais de 20 filmes para o cinema. 

Carlos ABC tem dois amores: o teatro e Piracicaba. Na cidade, dirigiu A Paixão de Cristo e também comandou o carnaval na cidade, inclusive atuando à frente de escolas de samba. Trabalhou em minisséries da Globo e na produção de comerciais. Mas é fazer teatro em Piracicaba que o move, mesmo com todas as dificuldades encontradas por quem faz arte no interior. Entre seus trabalhos, está a peça Lugar onde o peixe pára, que resgata a história da cidade. No mês passado, ABC participou de um projeto da Teia 19 e levou a peça Guardador de Rebanhos para Portugal por meio de uma live voltada a países de língua portuguesa. 

Adelino de Oliveira é professor de filosofia no Instituto Federal de São Paulo (IFSP), Campus Piracicaba, onde coordena o curso de Pós-Graduação Educação em Direitos Humanos. Tem formação em filosofia pela Universidade São Francisco, mestrado em Ciências da Religião, pela PUC-SP, doutorado em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa (2013) e pós-doutorado pela Esalq/USP. Suas principais áreas de pesquisa e estudos estão em direitos humanos, ética, educação e ciências da religião. Em 2019 foi escolhido pelo PT de Piracicaba para ser candidato do partido à prefeitura nas eleições deste ano. 
——————————————————————————————————————–

Serviço

Live Lucélia Santos e Carlos ABC com Professor Adelino

Sábado, 6/6 às 19h

Transmissão pela página: https://www.facebook.com/profadelinooliveira/

Mais informações para a imprensa:

Wanderley Garcia

F. 19-99226-5193

Be the first to comment on "Lucélia Santos e Carlos ABC participam de live com professor Adelino"

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*