Ex-governador de São Paulo afirma que judiciário persegue Lula.

 

A revelação é clara e contundente: “já vivi momentos difíceis, como o regime militar, a ditadura. Mas nunca vi nada tão imoral”. E quem a fez foi Cláudio Lembo (PSDB) – ex-vice de Alckmin e ex-governador de São Paulo – à Folha de São Paulo desta quinta (28/06).

A quase nenhuma repercussão dessa quase confissão de um nome forte do PSDB passou despercebida – é claro – da grande mídia televisiva do país. Mas não passou ilesa pelos blogs alternativos que atuam – como nós, aqui no Diário – em contra-ponto ao discurso dos grandes impérios da comunicação.

O PSDBista disse mais. Segundo Lembo, “Lula salvou o Brasil em um determinado momento e a inveja da minoria branca é imensa. Ele vai ficar preso. Não há como tirá-lo de Curitiba”.

Para Lembo, ao manter Lula preso e sem revisar a execução antecipada de pena, o Supremo atropela a presunção de inocência. Declara o ex-governador: “é tão clara a Constituição e tão violento o que fez o Supremo Tribunal Federal que não temos palavras para reagir. Somos muito fracos perante um poder que encerrou em si mesmo os Três Poderes contra a sociedade”.

Com suas declarações, o ex-governado corrobora o fato de que – diferentemente do que ocorre no Brasil – a justiça não pode ter partido nem ideologia.

A ditadura da toga é uma das mais cruéis formas e de ditadura – pois se disfarça de legal e se esconde sob o manto obscuro de um direito enviesado que esconde a verdade neutra dos fatos.

Be the first to comment on "Ex-governador de São Paulo afirma que judiciário persegue Lula."

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*