O Fenômeno Lula

 

Preferências políticas e ideológicas à parte, um olhar histórico sobre o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva obrigatoriamente tem de reconhecer nele o maior líder político brasileiro pós-ditadura militar – senão o mais importante dentre os mais importantes do entre séculos XX-XXI no Brasil, sendo também um dos mais celebrados no mundo.

Recuperando-se a ideia original de política, o da “polis” grega, aquela que leva em conta a praça e o povo, Lula ganha de lavada de qualquer político brasileiro que conhecemos. Quem, senão Lula, é capaz de reunir em torno de si, hoje, numa praça, centenas de milhares e milhares de cidadãos dispostos a ouvir suas propostas e apoiá-lo em suas ações e afirmativas?

Nesse sentido, Lula é um FENÔMENO. Ferozmente combatido pela grande mídia desde sua entrada na vida pública, Lula resiste há décadas a ataques atrozes daqueles que, mancomunados com os detentores do poder econômico do país, recusam-se terminantemente a aceitar a força de um representante aclamado pelo povo. Figura pública das mais atacadas em capas de revistas e jornais impressos, acusado exaustiva e deliberadamente em matérias mil exibidas nos telejornais dos impérios da comunicação, destruído por canais por assinatura e por rádios comerciais, Lula resiste e – dia a dia – amplia sua popularidade, desafiando a lógica e o poder de seus adversários.

Como explicar esse fenômeno? Por que nenhum outro político nacional consegue ter semelhante poder de penetração e aceitação popular?

Lula é um fenômeno também porque, como nenhum outro político brasileiro, angariou o respeito de importantes comunidades internacionais e o apoio de líderes como Barack Obama (EUA), Felipe Gonzalez (Espanha), Fernando Lugo (Paraguai), José Mujica (Uruguai) e Juan Manuel Insulza (OEA). Na mesma batida, Lula é um FENÔMENO reconhecido até mesmo por parte importante da imprensa internacional que – diferentemente da brasileira – vem, de maneira neutra, acusando em seus respectivos jornais (como, por exemplo, o americano The New York Times e o espanhol El Pais) as irregularidades jurídicas e a possível perseguição do judiciário contra o ex-presidente.

Lula é um FENÔMENO porque, mesmo enfrentando um processo judicial duvidoso e contestado por infindáveis juristas dos mais importantes do país, mantém-se em primeiro na intenção de voto para a eleição a presidente do Brasil. Lula é um FENÔMENO também porque, mesmo ante mais um recurso judicial negado, mesmo ante a ampliação de sua pena, mesmo assistindo aos meios de comunicação divulgando oficialmente o resultado final de seu julgamento antes mesmo do julgamento em questão começar, Lula resiste e encerra seu dia falando a milhares de militantes e seguidores em praça pública.

Lula é um FENÔMENO ainda porque, mesmo após ter governado o Brasil por oito anos e ter sido – bem ou mal – responsável pela eleição e posterior reeleição da ex-presidente Dilma (fato, aliás, também único na história do país), ele encontra aceitação popular maciça e única a lhe impulsionar a concorrer a mais uma eleição presidencial. Lula é um FENÔMENO porque, apesar de alguns descaminhos ocorridos durante seu governo e em especial no de Dilma (e muitos deles realmente não podem ser negados), seus sucessivos governos marcaram positivamente, e como nenhum outro, a história do Brasil – exemplificando ao mundo a preocupação com políticas públicas voltadas a causas sociais das mais variadas.

Por fim, Lula é um FENÔMENO porque, mesmo no dia de seu julgamento (ou no de seus julgamentos), ele entra e sai do(s) tribunal(ais) acolhido e carregado pelo povo – e se apresenta (e é reconhecido) – independentemente das sentenças judiciais a ele aplicadas – como candidato do povo.

Lula caminha historicamente para a mitificação. Afinal, sua condenação e/ou possível prisão fariam dele um herói definitivo. Sua absolvição, por outro lado, lhe abriria os caminhos para mais uma eleição histórica. Que outro político é ou foi capaz de mover-se nas esteiras de seu tempo como Lula? Que outro político, até este momento de nossa história, participa de tal forma da crônica política do Brasil?

Certamente, nenhum.

 

 



advertisement

Be the first to comment on "O Fenômeno Lula"

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*