A empreitada democrática contra o fascismo no Brasil.

 

Tempos sombrios se anunciam no Brasil à luz dos debates eleitorais para presidência da república.

Apresentadas e oficializadas as chapas, feitas as coligações partidárias dos candidatos e dado o início da campanha para a vaga maior do executivo do país, uma enxurrada de discursos violentos, antidemocráticos e declaradamente fascistas inunda as televisões, os sites, os jornais e – em especial – as redes sociais.

Ante a força tenebrosa do que há de pior na política nacional e mundial, é preciso se posicionar – sendo imperativo assumirmos publicamente de que lado estamos. Mais do que isso, urge combatermos o mal – independentemente de posicionamentos e escolhas partidárias. Faz-se obrigatório escolher pelo que lutar: se pela civilização (com seus problemas e acertos, com seus defeitos e virtudes) ou se pela barbárie. Sim. Novamente o binômio “civilização ou  barbárie” está posto diante de nós.

Nesse sentido, nós – do Diário do Engenho – sabemos muito bem de que lado estamos e – para que jamais reste dúvidas – reafirmamos, mesmo que pareça óbvio para quem nos acompanha por aqui – a nossa luta pela civilização, o nosso compromisso com a democracia e com o pensamento progressista não neoliberal.

Reafirmamos, contudo, também nossa posição Apartidária – necessária, como entendemos, para o exercício midiático realizado com credibilidade e com o máximo de respeito ao leitor e aos fatos.

Ao nos colocarmos contra a barbárie que se anuncia em inúmeros discursos e em propostas políticas que inviabilizam os direitos sociais e econômicos de todo cidadão brasileiro (e não apenas o de um seleto grupo) , entendemos também caber a este espaço de opinião debatermos e discutirmos acerca das propostas políticas dos candidatos que aspiram governar o país.

No livre exercício democrático – pelo qual lutamos – assumimos o compromisso de levar a nossos leitores o que o conselho editorial do Diário do Engenho – a ser anunciado também nos próximos dias – pensa sobre determinadas propostas de governo propaladas por certos candidatos, aos brasileiros, neste momento crucial da história da nação.

Para tanto, daremos início a partir desta semana a uma nova coluna neste diário online. Intitulada “Civilização ou Barbárie?”, essa nova coluna oferecerá aos nossos internautas e leitores reflexões de colaboradores variados e que – unidos a nós na luta pela democracia – trarão a público artigos de opinião que nos ajudarão a conhecer melhor o panorama político que se nos apresenta hoje.

Nosso discurso, portanto, será sempre contra o discurso da violência e da opressão – seja ela a opressão econômica, social, política ou qualquer outra. Em nossas mãos, empunharemos sempre a bandeira da liberdade – em seu sentido mais amplo, político e histórico . Levantaremos também as bandeiras do respeito, do espírito democrático, da paz e dos direitos humanos. E, na luta contra a barbárie, usaremos a elevação do pensamento , a força do debate e as armas do diálogo e da reflexão.

É hora, caros e caras leitores e leitoras! E, como diz a canção, “quem sabe faz a hora”.

Esse é o compromisso que este editorial e o conselho que ele representa reafirma desde sempre e – ainda com mais força – a partir de agora.

Vamos juntos!

Juntos pelo bem, pela democracia e pelos direitos humanos, econômicos e sociais como um grande todo.

 

 

 

1 Comment on "A empreitada democrática contra o fascismo no Brasil."

  1. Excelente Editorial, que endosso totalmente!!!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*