Atos contra 64 acontecem pelo país

O domingo (31/março), foi marcado no Brasil por atos contra o golpe de 64 e a ditadura dele decorrente. O principal ato aconteceu na cidade de São Paulo, na Avenida Paulista, mas outros atos também importantes se desenrolaram no Rio de Janeiro (Cinelândia) e em Belo Horizonte.

Em São Paulo, grupos a favor da golpe de 64 e apoiadores da ditadura duelaram contra os manifestantes que condenavam o golpe.

Em outros pontos da cidade de São Paulo, os atos contra o golpe e a ditadura também foram maiores e mais vigorosos.

No Ibirapuera, o ato lembrou as vítimas desaparecidas da ditadura. Um marcha silenciosa contrapôs-se à violência verbal daqueles que exaltam os anos de chumbo e morte.

Boa parte dos manifestantes presentes ao Ibirapuera se vestiu de preto e levou flores em sinal de luto e dor – e também como forma de louvar às vítimas que deram suas vidas pela liberdade e pelo país.

 

Fotos de desaparecidos políticos eram erguidas pelos presentes.

O silêncio da caminha foi quebrado apenas ao final, quando uma intervenção musical comoveu a todos.

No Rio, o maior protesto reuniu na Cinelândia um grande número de manifestantes contra o golpe e a ditadura de 64. Palavras de ordem e a lembrança do nome da vereadora Marielle Franco foram ouvidas durante toda a manifestação.

Ainda no Rio, o movimento 342 Artes colocou rodando pelos céus da cidade um avião que exibia uma faixa com os dizeres: “Ditadura Nunca Mais.”

Be the first to comment on "Atos contra 64 acontecem pelo país"

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*